O presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara Municipal de Manaus (Comdec/MM), vereador Álvaro Campelo (PP), protocolou, na manhã desta terça-feira (12), no Ministério Público do Estado (MPE/AM) o pedido de investigação sobre o sistema de bilhetagem eletrônica dos coletivos e também o sistema Passa Fácil, adotados pelo Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo de Manaus (Sinetram).

Álvaro Campelo entende que a população quer saber o real acontecimento dos fatos, uma vez que continuam as greves, a frota sucateada e os empresários insistem em dizer que não obtém lucros. Para o parlamentar, a população quer que se abra a caixa preta do Sinetram e o Ministério Público é quem tem todas as condições necessárias para proceder com esta investigação, isenta da discussão eleitoral. Para isso, o vereador pediu celeridade para que as responsabilidades sejam apuradas, e ao fim, a população de Manaus saiba a verdade e venha a ter um serviço de transporte público de qualidade..

“A questão do Passa Fácil é caso sobre o qual a Comissão de Defesa Consumidor tem se debruçado, após receber muitas denúncias a respeito da subtração de créditos. Que o Ministério Público possa proceder com essa investigação e traga a resposta que esperamos. A população não pode continuar sofrendo do jeito que está. Os empresários também têm de prestar esclarecimentos a respeito disso. Explicar: por que se não tem lucro como continuam no sistema? e se tem lucro, por que não melhoram as condições dos ônibus?”,  Questionou Álvaro Campelo.

 

 

 

Texto: Assessoria do Vereador Álvaro Campelo

Foto: Assessoria do vereador


Não serão postados comentários com ofensas a pessoas ou instituições, sejam elas de natureza pública ou privada. Também não serão aceitos textos ofensivos, de caráter comercial, com palavrões e termos chulos ou que façam propaganda de candidatos. Os comentários postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores.

Comentários

Deixe uma resposta

  • (não será publicado)