Os vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM) aprovaram, nesta terça-feira (12), a criação de duas Frentes Parlamentares de apoio às pessoas com DST/HIV/AIDS e à Santa Casa de Misericórdia.

A Frente Parlamentar Mista de Enfrentamento e Defesa dos Direitos da Pessoa com DTS/HIV/AIDS e Tuberculose foi uma proposta da vereadora Professora Jacqueline (PHS), por meio do Projeto de Resolução nº006/2017. Segundo a parlamentar, a Frente surgiu após vários esforços e reuniões provocadas por organismos governamentais, em âmbito estadual e municipal, voluntários e organizações não governamentais participantes do Fórum Amazonas de Prevenção – ONG/AIDS, e que ela será fundamental para discutir o assunto com mais profundidade.

A Frente estabelecerá relações de cooperação com os órgãos públicos, privados e organizações não governamentais que participarão na condição de apoiadores e terão como compromisso o Enfrentamento e a Defesa da causa em Manaus.

As reuniões da Frente Parlamentar serão públicas e abertas à participação de organizações representativas e ao público em geral, devendo ser realizadas periodicamente, nas datas e nos locais estabelecidos por seus membros em reunião, que produzirá relatórios de suas atividades, visando garantir a ampla publicidade e divulgação à sociedade.

Já a Frente Parlamentar de Apoio aos Hospitais, Santa Casa de Misericórdia e Entidades Filantrópicas na área de Saúde, foi renovada por meio do Projeto de Resolução nº007/2017. Segundo o autor da proposta, vereador Professor Samuel (PHS), a renovação da Frente foi apoiada por vários vereadores e que ele inclusive já convocou os administradores do hospital para prestar esclarecimentos na Câmara.

“Essa renovação tinha que acontecer e apesar da saída do vereador Mário Frota, que tinha uma grande batalha nessa causa, ganhamos outros vereadores para reforçar essa luta. Já temos um requerimento aprovado em que convocamos os administradores do hospital e estamos aguardando apenas que a data seja liberada, onde poderemos dar continuidade nas discussões iniciadas ano passado”, salientou.

De acordo com a justificativa da proposta, o prédio da entidade centenária e constituída patrimônio histórico do município, passa por uma situação alarmante de descaso e está sem nenhuma manifestação das autoridades públicas para reativação e a matéria busca solucionar essa questão.

 

Texto: Tiago Ferreira – Dircom/CMM

Foto: Robervaldo Rocha - Dircom/CMM


Não serão postados comentários com ofensas a pessoas ou instituições, sejam elas de natureza pública ou privada. Também não serão aceitos textos ofensivos, de caráter comercial, com palavrões e termos chulos ou que façam propaganda de candidatos. Os comentários postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores.

Comentários

Deixe uma resposta

  • (não será publicado)