O vereador Gilvandro Mota (PTC) defendeu a revisão da legislação sobre a taxa de drenagem e esgoto em condomínios, durante pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal de Manaus (CMM), nesta segunda-feira (12). O parlamentar destacou que a maioria dos condomínios de luxo não paga pelo serviço prestado.

“Precisamos fazer justiça e impedir que continuem cobrando a taxa de quem não utiliza o sistema de drenagem e de esgoto, mas, principalmente, cobrar dos que habitam os condomínios de luxo que não pagam pelo serviço. Isso é um dos fatores que onera e precariza o sistema.”, defendeu Gilvandro.

Segundo o vereador, a instituição que administra o abastecimento informou que a dificuldade de prestar os serviços de qualidade, se dá também por conta desta inadimplência e do desvio e subtração de cerca de 70% da água disponibilizada para uso na cidade. Por isso, o parlamentar acredita que seja  necessário criar uma legislação mais forte e uma fiscalização mais rígida visando equacionar esse problema e evitar que o ônus fique para os menos favorecidos.

Tarifa social

Gilvandro defendeu, ainda, a continuidade e incentivo da tarifa social que beneficia as pessoas de baixa renda, porém destacou a necessidade de evitar desperdícios sob pena da perda do benefício. “O uso consciente desse bem tão importante para nossas vidas é de responsabilidade de todos. Quero chamar a atenção das pessoas beneficiadas pela tarifa social, pois não se pode usar a água indiscriminadamente como vem acontecendo em muitos casos.”, concluiu o vereador.

 

 

Texto: Assessoria do vereador Coronel Gilvandro Mota

Foto: Robervaldo Rocha - Dircom/CMM


Não serão postados comentários com ofensas a pessoas ou instituições, sejam elas de natureza pública ou privada. Também não serão aceitos textos ofensivos, de caráter comercial, com palavrões e termos chulos ou que façam propaganda de candidatos. Os comentários postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores.

Comentários

Deixe uma resposta

  • (não será publicado)