A vereadora Joana D’arc “Protetora dos Animais” (PR) recebeu uma denuncia via celular, nesta quarta-feira (17), da protetora de animais independente, Ana Paula Barbosa, 40, que foi conduzida de forma coercitiva por policiais militares ao 24º Distrito Integrado de Polícia (DIP), por alimentar os cães comunitários que vivem no Largo São Sebastião, localizado no Centro de cidade.  

Segundo Ana Paula, a gestora da praça, uma funcionária da Secretaria de Estado de Cultura do Amazonas (SEC), disse que era proibido oferecer qualquer tipo de alimento aos animais, mesmo o espaço sendo público.

“Avistei três cachorros de rua e fui colocar água em uma marmita para eles. Uma servidora perguntou quem havia colocado aquilo ali e derrubou a água com a vassoura. Então, fui até ela, e disse que eu tinha colocado a água para os animais. Fui andando e a questionando se a praça era pública ou privada? Ela então chamou a coordenadora da praça”, relatou Ana Paula.

“A gerente veio até mim e disse que era proibido colocar água ali. Perguntei novamente se a praça era pública ou privada, e ela respondeu que era pública, mas que eu não podia colocar água ali. Falei que, enquanto estivesse ali, ia continuar colocando água para os cachorros. Em seguida, ela chamou a polícia e o sargento Nunes (da Polícia Militar) me ameaçou dizendo que, caso não fosse à delegacia por livre e espontânea vontade, seria algemada”, complementou.

A parlamentar que também é advogada e  possui um trabalho de proteção aos animais, foi acionada por Ana Paula para acompanhá-la na delegacia. “Conversei com a gestora do largo e ela disse que é norma que não se alimente e nem dê água aos animais que ficam na praça. Expliquei que não existe nenhuma lei que proíba qualquer pessoa que seja de alimentar ou dar água aos animais, até porque eles são protegidos por lei e também são tidos como cães comunitários. Essa proibição já se tornou comum nos parques de Manaus e temos que denunciar”, declarou Joana, que na próxima semana irá protocolar um Projeto de Lei (PL) sobre o tema.

“A Ana resolveu dar água aos animais que estavam com sede e sofreu tudo isso. Ela foi levada como uma criminosa para a delegacia e a Polícia Militar atendeu prontamente o pedido da gestora do largo. Isso não deve acontecer. Vou lutar e tomar todas as providências para que não aconteça mais”, finalizou.

Segundo o delegado do 24º DIP Lázaro Ramos que atendeu o caso, informou que liberou por não considerar crime o seu ato, mas que a coordenadora do Largo de São Sebastião teria relatado que estava cumprindo ordens e que os cachorros atacavam pessoas que utilizam o local.

 

Texto: Assessoria da vereadora Joana D'arc "Protetora dos Animais"

Foto: Assessoria da vereadora


Não serão postados comentários com ofensas a pessoas ou instituições, sejam elas de natureza pública ou privada. Também não serão aceitos textos ofensivos, de caráter comercial, com palavrões e termos chulos ou que façam propaganda de candidatos. Os comentários postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores.

Comentários

Deixe uma resposta

  • (não será publicado)