Na manhã desta quarta (11), o vereador Missionário André (PTC), trouxe à Tribuna Popular, realizada na Câmara Municipal (CMM), o tema “Janela com Intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras) em todos os filmes”. O parlamentar que é um dos defensores da bandeira da comunidade Surda destacou sobre a importância do assunto para sociedade. “O que nós estamos fazendo aqui é exigir um direito dos surdos de poder ter a janela de cinema que é uma lei federal”, disse o Vereador.

A propositura nº 074/2018 do vereador Missionário André tem como base a lei federal 13.146/2015 que trata sobre a acessibilidade para surdos nas salas de cinema. As salas de cinema devem dispor de recursos de legenda descritiva, audiodescrição e Língua Brasileira de Sinais. A Instrução Normativa da Ancine nº 28/2016 diz que são os exibidores que devem dispor da tecnologia  assistiva (legenda), e LIBRAS (ainda falta).

A proposta do vereador é utilizar a janela com um “avatar” tendo como base a plataforma conhecida como “Giulia” desenvolvida pelo professor Manuel Cardoso.

Durante a Tribuna Popular, o professor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) disse que a tecnologia não nasce pronta, mas que precisa evoluir. “Este é um processo contínuo de melhoramentos, é necessário criar com base nos problemas e melhorar os benefícios”, explicou Manuel Cardoso.

 Atualmente no Brasil são mais de 12 milhões de surdos, segundo o IBGE no Amazonas são 150 mil e na capital mais de 80 mil surdos.

O parlamentar é o idealizador de três projetos, que vão ao encontro da necessidade do surdo, e que no momento estão tramitando na CMM. “A minha intenção não é fazer uma oratória bonita, mais tirar do papel, colocar em prática um benefício real para os surdos e para a população que represento como vereador”, disse.

O projeto segue em tramitação na Câmara Municipal de Manaus.

 

 

 

Texto: Assessoria do vereador Missionário André

Foto: Robervaldo Rocha - Dircom/CMM


Não serão postados comentários com ofensas a pessoas ou instituições, sejam elas de natureza pública ou privada. Também não serão aceitos textos ofensivos, de caráter comercial, com palavrões e termos chulos ou que façam propaganda de candidatos. Os comentários postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores.

Comentários

Deixe uma resposta

  • (não será publicado)