No Pequeno Expediente desta quarta-feira (8), a vereadora Joana D’arc protetora dos animais (PR), trouxe à tribuna o caso dos 50 animais que vivem em condições precárias numa residência de classe média na Zona Centro-Sul de Manaus, conforme denúncia feita por vizinhos. A vereadora disse que é preciso debater soluções para casos como este, visto que, em Manaus não existe abrigo público, as ONGs estão lotadas e o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) está fechado há pelo menos, cinco meses.

“Infelizmente essa situação ocorre todo momento. Exemplo disso, nesta segunda estive no bairro Francisca Mendes e  resgatei cinco animais trancafiados. A dona levava ração apenas uma vez no mês para os animais. A fome dos bichos é tão grande que o último a morrer serviu de alimento para os demais. O Caso desses 50 animais, mesmo que sejam resgatados, estão em situação pior  do que se estivessem livres. Na rua, pelo menos poderiam ter condições de buscar alimento”, descreveu a vereadora.

Na oportunidade, Joana D’arc citou que a indicação dela apresentada em 2017 poderia ter ajudado nesses casos. “Minha indicação no ano passado não foi de um canil público ou abrigo porque isso não é a solução. Mas a proposta era ter um núcleo de castração com abrigo temporário para que os animais pudessem ficar no pós-operatório e retornar às ruas como cão comunitário”, finalizou.

 

 

 

Texto: Assessoria da vereadora Joana D'arc

Foto: Robervaldo Rocha - Dircom/CMM


Não serão postados comentários com ofensas a pessoas ou instituições, sejam elas de natureza pública ou privada. Também não serão aceitos textos ofensivos, de caráter comercial, com palavrões e termos chulos ou que façam propaganda de candidatos. Os comentários postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores.

Comentários

Deixe uma resposta

  • (não será publicado)