Em média, todos os dias, 30 pessoas tiram a própria vida no Brasil. O suicídio é a segunda maior causa de mortes entre jovens de 15 a 29 anos, segundo o boletim epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde − Ministério da Saúde, de 2017. No Amazonas, 1.651 pessoas cometeram suicídio entre 2007 e 2015, conforme estatística da Vigilância Sanitária.

Os dados foram apresentados durante a Tribuna Popular que discutiu a prevenção do suicídio, na manhã desta quarta-feira (12), na Câmara Municipal de Manaus (CMM). A iniciativa, proposta pelo vereador Elissandro Bessa (SD), contou com a presença da psicóloga Luziane Vitoriano, do Centro de Valorização da Vida e da representante da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Efthimia Haidos.

Na tentativa de reduzir e prevenir os casos de mortes por suicídio no estado do Amazonas, Luziane Vitoriano solicitou, durante a Tribuna Popular, a implantação do Centro de Valorização da Vida em Manaus. De acordo com a psicóloga, há mais de um ano o CVV, que é uma entidade filantrópica, enfrenta questões burocráticas para se regularizar.

“Precisamos que o CVV obtenha o CNPJ para que consigamos trazer os facilitadores para capacitar os candidatos voluntários, e, assim, começarmos o atendimento pelo telefone 188, e o atendimento presencial num posto físico”, apelou a psicóloga

O idealizador da Tribuna Popular, vereador Bessa reforçou o pedido de implantação do CVV em Manaus. “O suicídio não escolhe idade, nível de escolaridade e muito menos nível social. Precisamos arregaçar as mangas para tentar salvar vidas”, argumentou.

Indígenas lideram ranking

A representante do Centro de Valorização da Vida revelou durante a sua apresentação na Tribuna Popular, que a taxa de mortalidade por suicídio a cada 100 mil habitantes avança todos os anos, no Brasil.  Segundo ela, de 2011 a 2015 houve aumento de 12% nos casos, atingindo uma taxa de 8,7% de homens, contra 2,4% de mulheres. Os idosos acima de 70 anos lideram o ranking com 8,9% dos suicídios.

Em relação ao Amazonas, de acordo com a psicóloga, a maior taxa de suicídio é registrada entre as populações indígenas, e o município de São Gabriel da Cachoeira (a 852 quilômetros de Manaus), na região do Alto Rio Negro, registra o maior número de casos, 15% do total de mortes por suicídio, no Estado.

Falta de estrutura

Além de se comprometeram em apoiar na regulariza do Centro de Valorização da Vida na cidade de Manaus, a maioria dos vereadores presentes na Tribuna Popular, criticou a falta de uma estrutura adequada para atendimento à população. 

O vereador Chico Preto (PMN) sugeriu ajustes na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2019 para ampliar o volume de recursos destinados à estrutura de atendimento psicossocial na cidade de Manaus. Ele propôs a implantação de um Centro de Atenção Psicossocial (CAP), na zona Norte da capital, a mais populosa da capital amazonense.  “Os recursos vão garantir o fortalecimento da política pública de atenção aos transtornos psicossociais, visto que, Manaus oferece apenas três CAPs”, afirmou.

Na mesma linha, os vereadores Joelson Silva (PSDB), Professora Jacqueline (PHS), Professor Samuel (PHS), Dr. Daniel Vasconcelos (PMN), Dr. Ewerton Wanderley (PHS), Elias Emanuel (PSDB) e Raulzinho (DEM), também manifestaram apoio à proposta de implantação do CVV, em Manaus, e ao aumento de investimento no atendimento psicossociais na rede municipal de saúde.

 

Texto: Valdete Araújo – Dircom/CMM

Foto: Robervaldo Rocha - Dircom/CMM


Não serão postados comentários com ofensas a pessoas ou instituições, sejam elas de natureza pública ou privada. Também não serão aceitos textos ofensivos, de caráter comercial, com palavrões e termos chulos ou que façam propaganda de candidatos. Os comentários postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores.

Comentários

Deixe uma resposta

  • (não será publicado)